autoestima

Autoestima e sua pele: o que elas têm em comum

Você sabia que cuidar da pele ajuda a melhorar a forma como nos enxergamos? Entenda a relação entre autoestima e os cuidados com a pele!

Ter uma rotina de cuidados com a pele é essencial para melhorar a autoestima.

Afinal, ela é a parte mais visível do nosso corpo e está diretamente ligada a forma como nos enxergamos e nos relacionamos com o outro.

As vezes coisas simples e pequenas, como uma espinha que aparece de uma hora para outra, podem fazer com que a gente não se ache bonita naquele dia. E está tudo bem.

Mas quando isso se torna frequente, a autoestima pode ser abalada, e isso pode chegar a afetar a pele.

Agora, se você deseja saber como a pele influencia na melhora da autoestima, continue lendo esse artigo que a beauts preparou para você.

O que é autoestima

Ainda que muitas vezes a autoestima seja relacionada apenas à aparência física, ela tem um sentido muito mais amplo.

Para a Psicologia, ela é uma avaliação que fazemos de nós mesmos e está diretamente ligada ao ego.

De acordo com o pai da psicanálise, Sigmund Freud, a autoestima expressa o tamanho do ego Tudo o que o sujeito possui ou realiza ajudando a aumentá-la.”

Dessa forma, ela pode ser definida como a imagem e opinião que cada pessoa faz de si próprio, podendo ser positiva ou negativa.

A autoestima é construída a partir de diversos fatores, como:

  • Experiências pessoais, inclusive as passadas;
  • Crenças:
  • Comportamento;
  • Emoções;
  • Imagem que o outro tem de nós.

Pilares da autoestima

Para os psicanalistas Friederike Potreck-Rose e Gitta Jacob, a autoestima pode ser classificada dentro de quatro pilares;

  • Autoaceitação;
  • Autoconfiança:
  • Capacidade Social;
  • Rede Social.

Os dois primeiros são intrapessoal. Já os dois últimos, interpessoal.

1. Autoaceitação

Esse termo está relacionado com a satisfação que cada pessoa tem com o seu próprio corpo, imagem e opinião.

Ou seja, é a postura positiva para si mesmo apesar das falhas e imperfeições.

2. Autoconfiança

Já a autoconfiança refere-se à convicção que cada pessoa tem sobre sua própria capacidade em alcançar um objetivo ou ainda superar obstáculos.

Isto é, a postura positiva em relação às suas capacidade e ao seu desempenho.

3. Competência Social

Esse conceito diz respeito a nossa capacidade em lidar com outras pessoas, bem como com situações difíceis.

A competência social consiste no modo de se relacionar não só com as pessoas, mas diante das circunstâncias.

4. Rede Social

Por fim, o último pilar está ligado aos relacionamentos positivos.

Possuir amigos, familiares ou parceiros(a) com os quais podemos contar e vice e versa é extremamente importante para melhorar a forma como nós avaliamos.

Como a saúde da pele influencia na autoestima?

A pressão social, principalmente na adolescência, afeta em muito a autoestima, já que aceitar a própria imagem quando se tem muitas espinhas, não costuma ser um processo fácil.

Mesmo que as acnes diminuam na fase adulta, o problema costuma persistir para algumas mulheres, sobretudo em quem tem pele oleosa.

Além delas, manchas, descamação e rugas também podem influenciar em como nos enxergamos.

Entretanto, muitos desses problemas podem ser evitados ou tratados quando cuidamos da saúde da pele.

Afinal, esse órgão só consegue desempenhar sua função integralmente, que é de proteger o corpo, quando está saudável.

Ou seja, bem hidratado e protegido de agentes externos, como sol e vento, assim como cuidar da saúde da pele é algo essencial.

Dicas para ter uma pele mais saudável e melhorar a autoestima

Cuidar da pele é essencial para melhorar a autoaceitação.

No entanto, esse cuidado envolve diversos fatores, como ter uma alimentação equilibrada, consumir no mínimo 2l de água por dia, usar filtro solar, entre outros.

Conheça algumas dicas que preparamos para te ajudar a levar esse conceito adiante de maneira simples e descomplicada.

1. Use filtro solar no rosto diariamente

O uso de protetor solar deve fazer parte da sua rotina de cuidados com a pele, ainda que você esteja trabalhando de casa e saindo poucas vezes.

Ele protege a nossa pele não só da ação dos raios UVA e UVB, mas também da luz emitida por lâmpadas, computadores e celulares.

A luz visível aumenta o risco de manchas, queimaduras e envelhecimento precoce.

Por isso, use protetor solar com fator de proteção (FPS) 30 ou mais pela manhã e no início da tarde.

2. Hidrate a pele

O outro ponto importante para ter uma pele mais saudável e melhorar a autoestima é não esquecer da hidratação.

Ela é responsável por manter a camada de proteção cutânea da pele. Assim, proporcionando maciez, luminosidade e viço.

Além disso, ainda a protege de descamações, irritações, manchas e previne o envelhecimento precoce.

Pessoas com pele seca sofrem mais com o ressecamento e a falta de elasticidade. Por isso, precisam investir em cremes hidratantes que atuam profundamente.

A sugestão é usar o creme Lummi, antes de dormir, que além de hidratar e nutrir a pele, ainda estimula a produção de colágeno e ameniza as linhas de expressão.

Quem tem pele oleosa, pode usar o sérum Hidra. Além de ser levinho, ele hidrata a pele de fora para dentro, aumentando a firmeza e diminuindo as rugas.

Já o sérum Defense costuma ser muito indicado para controlar a oleosidade sem interferir na hidratação.

3. Beba água regularmente

Consumir no mínimo 2l de água é essencial para a saúde da pele, já que ela melhora a circulação sanguínea, além de aumentar a taxa metabólica e o fluxo de oxigênio.

Inclusive, ao ter um bom relacionamento com a água, você consegue eliminar as toxinas do corpo, além de combater rugas, psoríase e eczemas.

4. Ter uma alimentação rica em vitaminas e nutrientes

Não adianta investir em produtos e tratamentos se não cuidamos da nossa alimentação.

Alguns alimentos têm ativos e propriedades que ajudam na circulação sanguínea e combatem inflamações e espinhas, já que alguns são muitos ricos em vitaminas e nutrientes.

Portanto, inclua em seu cardápio a ingestão de frutas vermelhas, abacaxi, uva, folhas verdes, nozes e verduras.

5. Tire um tempo para cuidar de você

Ter um tempo para praticar o self-care e se olhar com carinho é essencial para melhorar a autoestima. Afinal, a pele é um órgão sensorial e precisa do toque.

Dessa forma, separe um dia da semana ou a cada 15 dias para fazer um spa day em casa, para cuidar da sua pele e ainda se conhecer mais.

Ele ainda ajuda a eliminar o estresse causado pela rotina corrida, bem como a tranquilizar a mente.

Vale a pena cuidar da pele para melhorar a autoestima?

Sim, a aparência da nossa pele é um dos fatores que contribuem para nossa autoaceitação.

Quando a gente se cuida, melhoramos a relação com nós mesmos. Passamos a ter hábitos saudáveis, investimos em cuidados e diminuímos o consumo de produtos tóxicos, como ao adotar a beleza limpa.

Sendo assim, podemos fazer diversos tratamentos, mas se a gente não se olha com carinho ou com cuidado, isso de nada adianta.

Agora, se você deseja saber mais como cuidar da sua pele e, assim, melhorar a sua relação com o seu próprio corpo, baixe o nosso Guia Clean Beauty.

Deixar um comentário

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.